Análise Fonético-Forense: em tarefa de Comparação de Locutor Organizador: GEFF - Grupo de Estudos em Fonética Forense da Unicamp/SP - COORDENADOR: Plínio Almeida Barbosa

Lançamento


De R$ 146,00
Por:
R$ 109,50
Economize  R$ 36,50

R$ 104,03 à vista com desconto Boleto Bancário
ou 3x de R$ 36,50 Sem juros
Ganhe mais 5% de desconto pagando no boleto
Simulador de Frete
- Calcular frete

Apoiadores


Sinopse

Este livro é fruto da parceria entre a Escola Superior do Ministério Público de São Paulo e o Grupo de Estudos de Fonética Forense da Universidade de Campinas (UNICAMP).
Obra inédita, está organizada em duas partes, na primeira, de forma detalhada, são apresentados os procedimentos para o ensino sistemático e aplicação da análise de comparação de locutor dentro do contexto forense.
Para a segunda parte da obra os autores convidaram renomados pesquisadores com experiência forense para escreverem capítulos inéditos utilizando técnicas fonético-acústicas ou sociolinguísticas que dialogassem com a tarefa de comparação de locutor.
Este livro destina-se, portanto, a todos os peritos, assistentes, operadores do direito e acadêmicos que se interessem por esta área da perícia.

Organização: GEFF - Grupo de Estudos em Fonética Forense da Unicamp/SP

Coordenador:
Plínio Almeida Barbosa


Sobre os Autores:
Pablo ARANTES

É bacharel (2003) e doutor (2010) em linguística pela Universidade Estadual de Campinas e professor no Departamento de Letras da Universidade Federal de São Carlos, onde coordena o Laboratório de Fonética. Tem interesse na descrição fonético-acústica detalhada de fenômenos linguísticos, especialmente os prosódicos, e no desenvolvimento de ferramentas computacionais e estatísticas necessárias para a atividade descritiva. Desde 2011 tem feito pesquisas na área da fonética forense.

Plínio Almeida BARBOSA
É linguista com formação inicial em Engenharia Eletrônica na Graduação (1988) e no Mestrado (1990) pelo Instituto Tecnológico de Aeronáutica. Seu doutorado em Signal-Image-Parole/Option Parole foi defendido no Institut de la Communication Parlée e Institut National Polytechnique de Grenoble, França (1994). Tem título de livre-docente em Fonética e Fonologia pela Universidade Estadual de Campinas (2006), onde é Professor Associado III. Tem formação em Engenharia Eletrônica e Linguística, com ênfase na área de Fonética experimental, atuando principalmente nos seguintes temas: análise e modelamento dinâmicos da prosódia da fala, prosódia experimental, teoria de sistemas dinâmicos e de osciladores acoplados, ciências da fala e da linguagem, estilos de elocução, emoção na fala, relações entre atividade respiratória e fala. Tem mais de 130 publicações em periódicos especializados e anais de congressos nacionais e internacionais. É o autor do “Manual de Fonética Acústica Experimental” (São Paulo: Cortez, 2015), juntamente com Sandra Madureira, de “Incursões em torno do ritmo da fala” (Campinas: Pontes, 2006) e de “Prosódia”(São Paulo: Parábola, 2019). É membro do Conselho da International Phonetic Association, membro da Diretoria do Special Interest Group in Speech Prosody (SproSIG-ISCA) e do comitê editorial das revistas Phonetica, DELTA, Veredas, International Journal of Speech Technology, entre outras.

Cláudia Regina BRESCANCINI
É linguista, Doutora em Letras pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS) e Mestre em Linguística pela Universidade Federal de Santa Catarina. Realizou estágio pós-doutoral no Language and Linguistic Department da University of York, Inglaterra. É professora adjunta do Programa de Pós-Graduação em Letras da PUCRS, onde desenvolve pesquisas na área de Sociolinguística Variacionista, com ênfase em Sociofonética. Atua como docente no curso de Capacitação Nacional para Peritos Criminais em Fonética Forense, promovido pelo SENASP/Ministério da Justiça e Segurança Pública/Polícia Federal. É membro do Projeto Varsul (Variação Linguística na Região Sul do Brasil) desde 2005 e do Laboratório de Áudio e Fonética Acústica (LAFA) da Escola Politécnica da PUCRS desde 2006.

Zuleica CAMARGO
Zuleica Camargo tem doutorado e pós-doutorado em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem (PEPG em LAEL), mestrado em Distúrbios da Comunicação pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo-PUCSP. Graduação em Fonoaudiologia pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP-EPM), Título de Especialista em Voz pelo Conselho Federal de Fonoaudiologia (CFFa). Atualmente é professora assistente (categoria doutor) do Departamento de Linguística da Faculdade de Filosofia, Comunicação, Letras e Artes (FAFICLA) e do Programa de Estudos Pós-Graduados em Lingüística Aplicada e Estudos da Linguagem (LAEL) da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, líder do Grupo de Estudos em Pesquisa sobre a Fala (GeFALA)- CNPq no Laboratório Integrado de Análise Acústica e Cognição-LIAAC da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Professora titular da Fundação Armando Álvares Penteado.Fonoaudióloga e docente do CEFAC Saúde & Educação. Pesquisadora fundadora e membro do conselho da Associação Luso-Brasileira de Ciências da Fala- LBASS (período 2007-2014). Membro do corpo editorial de periódicos científicos. Membro da Diretoria da Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia no período de 2008 a 2013 (gestões 2008-2009; 2010-2011 e 2012-2013). Atua no campo da fala, da Voz e das Linguagens Sonoras, desenvolvendo pesquisas com apoio de recursos tecnológicos de fala.Entre os temas abordados estão: qualidade vocal; análise acústica, percepção auditiva; produção e percepção de fala; fala; expressividade sonora; linguagens sonoras; paisagens sonoras.

Lucilene Aparecida Forcin CAZUMBÁ
Fonoudióloga graduada pela Universidade do Sagrado Coração de Bauru (1996), com Mestrado em Psicologia pela Universidade Católica de Brasília (2004). Especialista em Perícia Criminal e Ciências Forenses (IPOG/2019). Servidora do Ministério Público de São Paulo, desde 1996, lotada no Núcleo de Computação, Educação e Fonoaudiologia Forense onde atua como assistente técnico nas perícias de voz, fala, linguagem (áudio e vídeo) e escrita (documentoscopia). Integrante do Grupo de Pesquisa em Fonética Forense - GEFF da UNICAMP. Organizadora e autora do Livro: Identificação de Falantes: Uma introdução à Fonoaudiologia Forense.

Ana Carolina CONSTANTINI
Graduada em Fonoaudiologia pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). É mestre e doutora em Linguística pela mesma instituição. Tem curso de Especialização em Voz pelo Centro de Estudos da Voz (CEV). É professora no curso de Graduação em Fonoaudiologia da Unicamp, onde é responsável pela área de Voz e é membro permanente do Programa de Pós-Graduação em Saúde, Interdisciplinaridade e Reabilitação.

Cintia Schivinscki GONÇALVES
Fonoaudióloga Especialista em Linguagem (CFFa) e em Motricidade Orofacial (CEFAC); Mestre e Doutora em Linguística (PUCRS), respectivamente nas linhas de pesquisa Aquisição e Desenvolvimento da Linguagem e Teorias e Usos da Linguagem. Possui experiência clínica e docente em Motricidade Orofacial (interface Odontologia) e Linguagem (Fonética e Fonologia). É Perita Criminal – Área Fonoaudiologia do Instituto-Geral de Perícias do RS, lotada na Seção de Perícias em Áudio e Imagens do Departamento de Criminalística, onde realiza, desde 2005, a perícia de Comparação de Locutor. É Membro docente da Capacitação Nacional para Peritos Criminais em Fonética Forense (SENASP/MJ/Polícia Federal) e pesquisadora no Laboratório de Áudio e Fonética Acústica (LAFA) da PUCRS, onde estuda formas de aprimoramento do emprego da análise perceptivo-auditiva e dos recursos da análise acústica no confronto forense de voz/fala.

Aline de Paula MACHADO
É doutora em Linguística pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Bacharel (2011) e Mestre (2014) na mesma Instituição de Ensino. Tem experiência na área de Linguística, com ênfase em Fonética. Foi bolsista de Iniciação Científica pela FAPESP (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo), CAPES no Mestrado e foi bolsista CNPq no Doutorado. Tem como principal interesse a Fonética Forense, sendo um dos primeiros membros do Grupo de Estudos em Fonética Forense da UNICAMP (GEFF).

Sandra MADUREIRA
Sandra Madureira é doutora em Linguística Aplicada pela PUCSP, com estágio de pós-doutorado no LAFAPE-IEL-UNICAMP. Na PUCSP é professora titular do Departamento de Linguística, docente do PEPG em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem, coordenadora e pesquisadora do Laboratório Integrado de Análise Acústica (LIAAC) da PUCSP. É líder do Grupo de Estudos sobre a Fala e editora da Revista Intercâmbio da PUCSP e do Journal of Speech Sciences da LBASS. Desenvolve pesquisa em Fonética Experimental com técnicas de análise acústica, de investigação de padrões respiratórios, de análise automatizada de expressões faciais e de análise de fala com ultrassonografia, atuando principalmente nos seguintes temas: qualidade de voz; expressividade de fala; simbolismo sonoro; estilos de fala; prosódia visual e vocal; e distúrbios de fala. Na área forense, tem exercido atividades de capacitação de peritos criminais em Fonética Forense.

Julio Cesar CAVALCANTI
É fonoaudiólogo pela Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas – UNCISAL, mestre em letras e linguística pela Universidade Federal de Alagoas – UFAL, doutorando em linguística pela Universidade Estadual de Campinas – UNICAMP, com estágio de doutorado pela Universidade de Estocolmo na Suécia (Stockholms Universitet). Atualmente realiza pesquisas nas áreas de fonética acústica experimental e fonética forense, com enfoque na comparação forense de locutores geneticamente relacionados.

Renata Regina PASSETTI
É linguista, com formação pela Universidade Estadual de Campinas (2012), onde realizou também o Mestrado (2015) e o Doutorado (2018), ambos na área de Linguística, subárea de Fonética e Fonologia. Em 2012, desenvolveu estágio de pesquisa na Universidade de Gotemburgo, Suécia, sob a supervisão do Prof. Dr. Anders Eriksson e financiamento FAPESP. Participa do Grupo de Estudos em Fonética Forense da UNICAMP e foi parte integrante da equipe de pesquisa do projeto “Análise fonético-acústica e elaboração de protocolo para comparação de locutor em casos forenses”, desenvolvido em parceria com a Escola Superior do Ministério Público de São Paulo, com apoio da FAPESP. Desenvolve pesquisas nas áreas de Fonética Acústica Experimental e Fonética Forense, tendo como temas de interesse os efeitos fonético-acústicos e estilísticos da transmissão telefônica no sinal da fala.

Ana Paula SANCHES
Fonoaudióloga desde 1992, com atuação em Perícia no Ministério Público do Estado de São Paulo, onde há 2 anos é gestora temática do Núcleo de Computação, Educação e Fonoaudiologia Forense. É especialista em Voz pelo CFFa, com Mestrado em Letras pela UEM, Universidade Estadual de Maringá (2003). Na vida acadêmica foi docente e supervisora de estágio durante 11 anos em cursos de Graduação em Fonoaudiologia; ministrou aulas na pós-graduação em Fisiologia Humana da Universidade Estadual de Maringá (UEM), como professora convidada; e, atualmente, ministra aulas na Especialização de Fonoaudiologia Forense EAD, da Universidade Estácio de Sá e no curso de Aperfeiçoamento em Identificação de Falantes do Centro de Estudos em Fonoaudiologia Clínica – CEFAC. É autora de capítulos no livro “Identificação de Falantes - uma introdução à Fonoaudiologia Forense” e possui vários artigos científicos apresentados em Congressos Nacionais e INternacionais abordando os seguintes temas: Comparação Forense de Locutores; Expressividade comunicativa Grafotecnia; Voz, Fala e Linguagem. Membro do Grupo de Estudos em Fonética Forense - GEFF, do IEL - Instituto de Estudos em Linguagem da UNICAMP, coordenado pelo Dr. Plinio A. Barbosa.

Deixe seu comentário e sua avaliação







- Máximo de 512 caracteres.

Clique para Avaliar


  • Avaliação:
Enviar
Faça seu login e comente.

Características



    PARTE 1 - PROTOCOLO DE ANÁLISE FONÉTICO-FORENSE PARA COMPARAÇÃO DE LOCUTOR

    Capítulo 1 - Protocolo de análise fonético-forense

    GEFF - GRUPO DE ESTUDOS EM FONÉTICA FORENSE
    1. Introdução
    2. Roteiro de análise acústico-auditiva para análise fonético-forense
    3. Análise da qualidade acústica do material de fala
    4. Referências bibliográficas

    Capítulo 2 - Segmentação e transcrição da fala para fins forenses
    GEFF - GRUPO DE ESTUDOS EM FONÉTICA FORENSE
    1. Introdução
    2. Segmentação e etiquetagem do material de fala
    3. Transcrição do material de fala
    3.1. Transcrição ortográfica: camadas Contexto e "Idios"
    3.2. Transcrição fonética: correspondências IPA e ASCII
    4. Referências bibliográficas

    Capítulo 3 - Análise linguística
    LUCILENE APARECIDA FORCIN CAZUMBÁ E ANA PAULA SANCHES
    1. Introdução
    2. Organização da tabela de fenômenos linguísticos
    3. Preparação da planilha
    4. Sobre ênfase, marcadores e introdutores discursivos e pausas preenchidas
    5. Referências bibliográficas

    Capítulo 4 - Análise Fonético-Acústica
    PLÍNIO ALMEIDA BARBOSA
    1. Introdução
    2. Avaliação do efeito de ruído para a extracão de parâmetros acústicos
    3. O programa para análise acústica automática
    4. Possibilidades para o tratamento estatístico: estudo de caso
    5. Referências bibliográficas

    Capítulo 5 - Apresentação de resultados no laudo/parecer técnico
    LUCILENE APARECIDA FORCIN CAZUMBÁ E ANA PAULA SANCHES
    1. Introdução
    2. Informe, relatório e parecer técnico/laudo pericial
    3. Apresentação e verificação dos arquivos de áudio enviados para análise
    4. Apresentação dos resultados da análise linguística
    5. Apresentação dos resultados da análise acústica
    6. Articulando os resultados das diferentes análises para elaboração da conclusão
    7. Apresentação da conclusão final no parecer técnico/laudo pericial
    8. Referências bibliográficas

    Capítulo 6 - Por uma formação em Fonética Forense
    PLÍNIO ALMEIDA BARBOSA
    1. Introdução
    2. O que traz a Fonética Acústica e a Sociolinguística
    3. O que traz a análise de voz
    4. Centros de formação e parcerias
    PARTE 2 - QUESTÕES ATUAIS EM ANÁLISE FONÉTICO-FORENSE PARA COMPARAÇÃO DE LOCUTOR

    Capítulo 7 - O peso da evidência sociofonética na perícia de Comparação de Locutor
    CLÁUDIA REGINA BRESCANCINI - CINTIA SCHIVINSCKI GONÇALVES
    1. Introdução
    2. A Sociofonética na aplicação forense
    3. Modelo de ponderação das evidências sociofonéticas
    3.1. Caracterização dos corpora e do método
    3.2. Estabelecimento do peso das evidências sociofonéticas
    3.3. Transposição das classes de peso para os níveis da escala
    4. Considerações finais
    5. Referências bibliográficas

    Capítulo 8 - O Protocolo de análise perceptiva de voz VPA e seus usos para a área forense
    SANDRA MADUREIRA - ZULEICA CAMARGO
    1. Introdução
    2. A qualidade de voz
    3. A descrição das qualidades de voz
    4. O VPA (Vocal Profile Analysis)
    5. A usabilidade do protocolo
    6. A aplicabilidade do protocolo ao contexto forense
    7. Conclusão
    8. Referências bibliográficas

    Capítulo 9 - Os efeitos da transmissão telefônica e do estilo de fala telefônico no sinal da fala
    RENATA REGINA PASSETTI
    1. Introdução
    2. Estudo dos efeitos técnicos da transmissão telefônica em dados de fala do PB
    2.1. Questões metodológicas para o estudo dos efeitos acústicos da transmissão telefônica no sinal da fala
    2.2. Efeitos fonético-acústicos da transmissão telefônica em dados do PB
    3. Estudo da manifestação de um estilo de fala telefônico em dados do PB
    3.1. Questões metodológicas para o estudo dos efeitos estilísticos da transmissão telefônica no sinal da fala
    3.2. Características fonético-acústicas e perceptuais do estilo de fala telefônico no PB
    4. Considerações finais
    5. Referências bibliográficas

    Capítulo 10 - Os efeitos individuais e a variação regional
    ANA CAROLINA CONSTANTINI - ALINE DE PAULA MACHADO
    1. Introdução
    2. Português brasileiro: as diferentes variedades de fala e os efeitos do ruído nos parâmetros prosódicos
    2.1. Efeito do ruído
    3. Banco de dados: a sua importância na Fonética Forense
    3.1. Dynamic Variability in Speech (DyViS)
    3.2. Banco de dados do chinês padrão
    3.3. O Corpus Forense do Português Brasileiro (CFPB)
    3.4. Brasildata
    4. Conclusão
    5. Referências bibliográficas

    Capítulo 11 - Aspectos metodológicos e ferramentas para análise forense
    PABLO ARANTES
    1. Introdução
    2. Frequência fundamental
    3. Taxa de produção da fala
    4. Conclusão
    5. Referências bibliográficas

    Capítulo 12 - Análise fonético-acústica em gêmeos idênticos: os limites da variação entre locutores
    JULIO CESAR CAVALCANTI
    1. Introdução
    2. Falantes geneticamente relacionados
    3. Pesquisas com gêmeos idênticos
    4. Análise fonética com locutores gêmeos idênticos
    4.1. Abordagem articulatória
    4.2. Abordagem perceptiva
    4.3. Abordagem acústica
    5. Parâmetros acústicos glotais
    6. Parâmetros acústicos supraglotais
    6.1. Medidas acústicas estáticas
    6.2. Medidas acústicas dinâmicas
    6.3. Parâmetros temporais
    7. Considerações finais sobre a dicotomia: genética versus ambiente
    8. Referências bibliográficas
    Coordenadores e Autores